Quinta-feira, 29 de Março de 2007

Assino por baixo

Há dias confessei um esquema quiosqueiro perante um cliente. Comprador assíduo da Courrier Internacional, dizia-me ele que ponderava assinar a revista, e que só não o tinha ainda feito porque lhe teriam informado que a revista por vezes não chegava à caixa de correio no dia de lançamento nas bancas. De imediato, informei-o que inicialmente tal acontecia mas que de há uns tempos para cá a coisa tinha normalizado e invariavelmente entrava na caixa de correio dos assinantes às 6as feiras. Sem qualquer atraso, portanto. E acrescentei: “Sei isto porque eu próprio sou assinante da revista”.

Não se precipitem a chamar-me de parvo ou louco. A minha sanidade mental continua intacta e, pelo menos até à hora em que escrevo estas linhas, ainda sou proprietário de um quiosque que curiosamente recebe todas as 6as feiras a Courrier Internacional.
O que se passa é muito simples de explicar. Na altura em que avancei para a assinatura, a revista oferecia um desconto superior àquele que usufruo no quiosque.

Agora precipitem-se e chamem-me francisco inteligente (xico esperto para os amigos) que eu aceito de bom grado. Para além de um desconto interessante, a assinatura brindou-me com um leitor de mp3. Não digo que era um item indispensável à minha vivência, mas é um objecto que faz companhia e não chateia. Foi, pois, recebido de braços e ouvidos abertos.
Além disso, como não aprecio particularmente a venda de material em 2ª mão, a revista que todas as semanas vai parar ao 2ºC do nº 25 da Travessa do Alecrim, tem guia de marcha para o quiosque no dia das devoluções de sobras.

Assumo o xicoespertismo desta tramóia, mas há que apontar um dedo às publicações que oferecem enormes descontos a assinantes, bem superiores à margem de lucro da venda dessas publicações em quiosques. Desta forma, não garanto que outras publicações não venham parar cá a casa, desde que me ofereçam uma atençãozinha considerável. Por outro lado, não se admirem se me virem com um relógio com os dizeres “I love TV 7 Dias” ou com uma toalha de praia da Caras.
Aliás, admirem-se primeiro e depois chamem-me à atenção.

(Uma dica. Sempre que vos quiserem impingir a assinatura de uma qualquer publicação, há um argumento que nunca falha: “Não estou interessado. Sou proprietário de um quiosque, não faz sentido ser assinante de uma revista, certo?”)
publicado por ardinario às 18:04
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.ardinario

RSS

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links