Segunda-feira, 8 de Setembro de 2008

O papel do online ou o papel no online, tanto faz, são dois títulos muito bons

Ao pequeno-almoço, um desportivo (qualquer). Ao almoço, o Público. Quando não há o mínimo tema no desportivo, substituo-o pelo Diário de Notícias. Esta será talvez a única rotina que ainda me dá algum gozo.

Hoje deu para o DN. Depois da distribuição matinal, só me restavam 10 minutos para o pequeno-almoço, manifestamente pouco quando o habitual são 20. Infinitamente escasso, quando há um DN no lugar da Bola.

Não sou bom a ler sob pressão. Lembro-me perfeitamente de devorar os Lusíadas na véspera do teste a português do 9ºC, e quinze dias depois perceber que os meus conhecimentos sobre a obra do senhor Luís se resumiam a um Satisfaz Pouco.

Assim sendo, tal como para os Lusíadas, segui a estratégia de fazer um zapping de 360 graus ao DN. Fui de tal forma eficiente que cheguei às últimas páginas em metade do tempo programado, o que me obrigou a ler este artigo, mas na versão impressa – Eleitas as 20 fotos falsas mais polémicas.
Começava assim:

"Quem não se lembra da foto do presidente norte-americano George W. Bush segurando um livro de cabeça para baixo, na visita a uma escola em 2002? A imagem correu mundo, via Internet, provocando o riso e o agrado dos opositores do Presidente republicano. Mas também, a dúvida de quem ainda hoje a observa. Será verdade? (Ver a resposta ao lado)"

E eu fui ver a resposta ao lado.

No entanto, a transposição do artigo da edição impressa do Diário de Notícias para a versão online – presumo que ainda seja esta a ordem em vigor – omite o que está entre parêntesis, “Ver a resposta ao lado”, além da própria resposta ao lado. O que deu azo a esta contundente crítica à jornalista Paula Brito:

Não, não é. A jornalista é confrontada com uma asserção clara da falsificação fotográfica e agarra-se desesperadamente à mentira, indiferente ao atestado de imbecilidade que passa aos leitores que percebem a tentativa de manipulação. O poder do condicionamento ideológico continua a levar muitos a tentar virar não só o livro de Bush mas o mundo inteiro de pernas para o ar.”

Ou seja, andou um gajo a esgalhar um texto a escavacar na menina… para nada.

O online ainda tem muita a aprender com o papel.
publicado por ardinario às 22:46
link do post | comentar | favorito

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links