Quinta-feira, 29 de Março de 2007

Assino por baixo

Há dias confessei um esquema quiosqueiro perante um cliente. Comprador assíduo da Courrier Internacional, dizia-me ele que ponderava assinar a revista, e que só não o tinha ainda feito porque lhe teriam informado que a revista por vezes não chegava à caixa de correio no dia de lançamento nas bancas. De imediato, informei-o que inicialmente tal acontecia mas que de há uns tempos para cá a coisa tinha normalizado e invariavelmente entrava na caixa de correio dos assinantes às 6as feiras. Sem qualquer atraso, portanto. E acrescentei: “Sei isto porque eu próprio sou assinante da revista”.

Não se precipitem a chamar-me de parvo ou louco. A minha sanidade mental continua intacta e, pelo menos até à hora em que escrevo estas linhas, ainda sou proprietário de um quiosque que curiosamente recebe todas as 6as feiras a Courrier Internacional.
O que se passa é muito simples de explicar. Na altura em que avancei para a assinatura, a revista oferecia um desconto superior àquele que usufruo no quiosque.

Agora precipitem-se e chamem-me francisco inteligente (xico esperto para os amigos) que eu aceito de bom grado. Para além de um desconto interessante, a assinatura brindou-me com um leitor de mp3. Não digo que era um item indispensável à minha vivência, mas é um objecto que faz companhia e não chateia. Foi, pois, recebido de braços e ouvidos abertos.
Além disso, como não aprecio particularmente a venda de material em 2ª mão, a revista que todas as semanas vai parar ao 2ºC do nº 25 da Travessa do Alecrim, tem guia de marcha para o quiosque no dia das devoluções de sobras.

Assumo o xicoespertismo desta tramóia, mas há que apontar um dedo às publicações que oferecem enormes descontos a assinantes, bem superiores à margem de lucro da venda dessas publicações em quiosques. Desta forma, não garanto que outras publicações não venham parar cá a casa, desde que me ofereçam uma atençãozinha considerável. Por outro lado, não se admirem se me virem com um relógio com os dizeres “I love TV 7 Dias” ou com uma toalha de praia da Caras.
Aliás, admirem-se primeiro e depois chamem-me à atenção.

(Uma dica. Sempre que vos quiserem impingir a assinatura de uma qualquer publicação, há um argumento que nunca falha: “Não estou interessado. Sou proprietário de um quiosque, não faz sentido ser assinante de uma revista, certo?”)
publicado por ardinario às 18:04
link do post | comentar | favorito
6 ardinarices:
De dass a 29 de Março de 2007 às 19:06
Bem... grande confissão. Eu assino a Sábado, chega a horas, mas tive de aceitar o horrível presente de um par de relógios (que nem no chinês se encontram, de tão horrorosos). Mas depois desta confissão esperemos que a distribuidora de revistas não seja leitora deste blog... mas que merecem ser tramadas com a história da devolução, merecem!


De Anónimo a 30 de Março de 2007 às 13:47
Caro oridinário, foi o Courrier (em francês) Internacional (em português...) que ofereceu a mais fantástica promoção de todas, neste Natal: assine por 75 érios e receba vales Bertrand de 75 érios. Já agora, se me pudesse falar da campanha de oferta de "meio DVD" em cada Expresso e da logística de recolher os cartões e tal (e se isso é mesmo assim), e como é que isso é contabilizado, muito agradecia este seu leitor cusco!


De ardinario a 30 de Março de 2007 às 16:41
É simples. Na compra do Expresso desta semana, por exemplo, oferece-se o cartão que deve ser entregue na semana seguinte para que na compra do jornal se ofereça o dvd.


De Anónimo a 1 de Abril de 2007 às 13:52
En España sucédenos o mismo. O jornal "La Voz de Galicia" lle costa a os suscriptores o mesmo que os quiosqueros, a ademáís regálanlles un televisor con DVD. Eu xa teño unha suscripción, que vendo todos os días xunto a os demáis jornais.

Alfonso (www.quioscoduran.com)
Galicia
España


De Anónimo a 10 de Abril de 2007 às 15:50
Caro Ardinário:

Está a praticar uma fraude.


De Anónimo a 21 de Abril de 2007 às 00:24
Ardinário:

O que você está a fazer à sua distribuidora é o mesmo que o Sr. Martins lhe fez: puro roubo!


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links