Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

Grande Prémio da Pastilha

Sempre gostei de observar formigas. Enquanto o senhor Sinclair não se dignou em lançar o ZX Spectrum, observar formigas era um dos meus passatempos, não digo que preferidos, mas que finalizavam em beleza natural as sessões em que me deslocava sozinho ao campo de futebol com uma bola debaixo do braço, onde o objectivo era rematar à barra. Fazia tudo: rematava, ia buscar a bola e fazia o relato.
Dirigia-me às formigas depois de acertar duas vezes consecutivas na barra, ou quando começava a anoitecer. A fase de observação rapidamente passou a interacção. Que é como quem diz, “ok, já sei como é que vocês fazem isso, é tudo muito lindo, mas não se perde nada se introduzirmos nas vossas vidas umas pequenas variáveis”. Colocava então obstáculos que as fazia desviar daquele trilho e as gajas deixavam momentaneamente de se parecer como um bando de betinhos em fila a caminho do colégio. Ou tossia-lhes para cima, entre outras maldades aqui irreproduzíveis.
As formigas são animais muito persistentes. Só uma mij… só uma catástrofe à sua dimensão as faz desistir do seu objectivo. Podem ficar desorientadas por alguns momentos, a tentar redesenhar um novo trilho, mas a coisa endireita-se rapidamente. Lidam é mal com líquidos, as coitadas.

Isto durou uns tempos, mesmo depois do senhor Sinclair nos brindar com o Spectrum – afinal, o brinquedo ainda era oficialmente da minha irmã. A formigarização extrema dava-se quando visitava os meus avós, cujos humildes terrenos eram habitados por formigas gigantes ( imaginem um argelino, fanático da NBA, que ganha uma viagem para assistir ao vivo a um jogo no Madison Square Garden, e perceberão facilmente a minha alegria).
Um dia acabou. “Oh filho, por que não vais brincar com os outros meninos…?”. Eu fui, e fumei o meu primeiro cigarro.

O que me fez reviver estes momentos, sem grande orgulho, diga-se, mas que repetiria, sem dúvida, foi um link que apanhei a apontar para este artigo – que podia muito bem ter sido escrito por mim, não me tivessem mandado brincar com outros meninos - e que nos diz que nas caminhadas de um formigueiro não existem engarrafamentos, nem mesmo quando a densidade aumenta! O artigo arrasta-se depois para uma vertente utópica, onde se tentam juntar físicos, matemáticos e… traffic scientists (intraduzível) e os desafia a aplicar esta descoberta ao problema do tráfego automóvel.



Mas o que me chamou a atenção foi a constatação de algo que me passou totalmente despercebido naquela época: as formigas não aumentam de velocidade para se ultrapassarem umas às outras! Estão a ver o Mundial de Fórmula de 2004? Foi muito parecido com aquilo que as formigas fazem no seu dia-a-dia.
Conclusão. Não há, e nunca haverá, por muito mau promotor e empreendedor que se seja, um gajo a organizar um Grande Prémio de Formigas.

"E o quiosque, como é que vai?". Ainda bem que me faz essa pergunta. Tenho novidades sem interesse nenhum. Recebi a semana passada um novo expositor de pastilhas que me permite fazer novas experiências, que depois até poderão ser alongadas para jornais e revistas.
O expositor está virado para o cliente. Muito bem localizado, boas vistas, sem dúvida, ali mesmo à mão de semear e gamar. No 1º andar estão as novas Trident Senses de morango, um futuro best-seller (já agora, sai uma vénia ao senhor das Senses). Intocáveis. No rés-do-chão, uma fileira para 3 espécies de Trident clássicas. Nesta semana ganharam o lugar a Trident de mentol, a de frutos silvestres e a splash de pêssego. Começam com a embalagem cheia, tudo ao mesmo tempo. A última a esgotar desce de divisão e é transferida para o expositor secundário. Neste joga-se a 2ª divisão: a primeira a esgotar sobe ao expositor principal.

Não é tão entusiasmante como observar formigas, mas de momento é o que se pode arranjar, o Grande Prémio da Pastilha.
publicado por ardinario às 00:03
link do post | comentar | favorito
3 ardinarices:
De Paula a 6 de Abril de 2009 às 14:16
Há algum tempo que sigo este blog, o qual irei colocar na lista de blogs seguidos do meu: www.futuropensado.blogspot.com

Encontrei-o porque a minha empresa, que inicialmente era um Centro de Estudos, abriu também uma papelaria/livraria, que também vende jornais e revistas. Como eu não percebo nada do negócio resolvi investigar e vim aqui parar.

Fiquei agradavelmente surpreendida com a qualidade do que escreve e com o seu sentido de humor. Confesso que quando compro o jornal no quiosque não reconheço no ardina o seu nível intelectual e a sua capacidade de análise crítica sobre as diferentes publicações. Acho-as bem mais interessantes do que as revistas de imprensa da Sic Notícias e Companhia.

Eu não trabalho na minha loja e tenho pouco contacto com as realidades que descreve, as quais me transportam para um Portugal tão genuino e que ao mesmo tempo se despe da hipocrisia que me rodeia diariamente.

Parabéns pelo seu blog.

Paula Pousinha


De ardinario a 7 de Abril de 2009 às 17:48
Paula, obrigado pelas simpáticas palavras ;)


De cat a 20 de Maio de 2009 às 15:38
be entertained


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links