Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2007

Um dia no quiosque - parte 2 ( 7.45 / 8:30 )

Parte 1 aqui.

O quiosque abre às 8. A partida deste escriba dá-se por volta das 7 e 57. Faço questão de levar à letra a regra “abrir às 8”, não confundido de maneira alguma com “ir para lá às 7 e 40 para ter tudo pronto para abrir às 8”. “Abrir às 8” é mesmo colocar a chave na porta por volta dessa hora. Nunca antes e algumas vezes... depois. Além disso não tenho nenhum superior a quem dar graxa.
O meio de transporte utilizado varia conforme vários factores, que não interessam muito para aqui, mas que passo a resumir: a pé, se o tempo o permite; de carro, se o quiosque exigiu antecipadamente para esse dia o usufruto exclusivo da bagageira do carro como armazém secundário.
Na chegada ao local é possível avaliar, mesmo antes de abrir a porta, se a primeira meia hora de trabalho vai ou não ser um teste à capacidade de improvisação espacial do desgraçado que escreve estas linhas. Tal pode ser verificado deitando um rápido olhar sobre a banca principal. Se por lá se acumulam volumes de jornais e revistas, significa que a caixa onde deveriam repousar se encontra completamente lotada. Se assim é, usualmente deito um longo e desesperado suspiro acompanhado de um pontapé na atmosfera, pois benzer-me está fora de questão (não acredito de forma alguma que vinda do nada surja uma mão divina que me safe desta alhada). Resta-me então seguir os mandamentos da bíblia do ardina referente ao período a.o.t. – antes das oito e tal: recolherás, desamarrarás, contarás, ordenarás, distribuirás e arrumarás todo e qualquer volume que se encontre nas imediações do teu estabelecimento. Executarás estas tarefas, sem trocar a ordem, em pouco mais de meia hora, e num espaço exíguo onde não caberão mais do que 15 Miccolis, sentados, em pé ou deitados, agarrados à face posterior da coxa esquerda.
Decididamente, não é o que se pode chamar propriamente de começar bem o dia.

(Continuarás).
publicado por ardinario às 18:29
link do post | comentar | favorito
2 ardinarices:
De Jorge Ortolá a 14 de Fevereiro de 2007 às 11:08
Muito Bom...

Grande abraço


De Ti a 14 de Fevereiro de 2007 às 12:14
Olá! Gostei! Particularmente dos mandamentos da Bíblia do ardina!
Beijito


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links