Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Um dia no quiosque - parte 1 ( 7.00 / 7:45 )

Um dia no quiosque começa a ser planeado bem antes da sua abertura. Que é como quem diz, assim que este artista sente os primeiros pingos de água quente a escorrer pelas costas, começam a chover as primeiras questões pertinentes.

Inevitavelmente, a pergunta que se impõe fazer a alguém acabado de acordar é: “quem és tu e o que vais fazer hoje?”. É importantíssimo conseguir responder a esta questão o mais rapidamente possível, no máximo até ao início da primeira ensaboadela. Se não o conseguires fazer, prepara-te porque vais ter um dia muito difícil.

Passado este primeiro teste, que se supõe ser de rotina, é fundamental para um ardina saber que dia da semana é hoje. Um calendário, estrategicamente colocado ao fundo da banheira, torna-se essencial para responder a essa questão, evitando assim desgastar desnecessariamente alguns neurónios logo pela manhã. Confesso que não tenho o calendário, mas esta parte do texto fica aqui bem.

O teu estado de espírito, seja ele qual for naquele momento, pode-se alterar profundamente, conforme a resposta dada pelo calendário. Um sábado pode ser mau. Significa que dentro de 30 minutos vais estar a desamarrar pelo menos 15 volumes de papelada. Significa que 50 minutos depois vais estar concentrado nessa tarefa estimulante que é juntar vários suplementos num só, por uma determinada ordem, e colocá-los dentro de um saco, tudo isto repetido pelo menos 45 vezes. Se esse sábado calhar perto do dia 25, é sinal que vais ter menos clientes que o normal. E se chove e faz frio lá fora, escusas de embrulhar mais de 30... vocês sabem de que jornal estou a a falar...

O calendário pode perfeitamente responder-te “hoje é 3ª feira”. As 3ªs feiras são um tédio. Não há semanários de jeito, embora algumas vezes o Jornal do Sporting nos possa animar as manhãs. As boas revistas mensais nunca chegam à 3ª. Não há newsmagazines. Não há sobras para fazer. Os clientes escasseiam às 3ªs feiras, talvez porque já gastaram tudo no dia anterior. Passas a manhã a aviar TV 7 Dias. A nível desportivo, nada se passa, tirando talvez um espectacular Leiria-0 Paços de Ferreira-0 disputado na véspera, à noite, perante 743 espectadores, e sem casos de arbitragem. Às 10:30 já não tens nada para fazer.
É então que te lembras que este é o dia perfeito para terminar aquelas tarefas eternamente adiadas. Quando dás por ela, é uma da tarde. Além de não teres facturado nada de jeito, concluiste todas aquelas tarefas perfeitamente inúteis. O que significa que na próxima 3ª feira vais ter que inventar qualquer coisa para fazer.

(continua)
publicado por ardinario às 22:58
link do post | comentar | favorito

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links