Segunda-feira, 30 de Junho de 2014

A Men’s Health de Julho

És homem? Tens entre 18 e 50 anos e mais de 90
quilos? Sofres de flacidez muscular? Os pêlos incomodam-
-te? A tua actividade sexual tirou férias? Ficas com dor
de burro quando corres mais de 500 metros? Planeias
impressionar resmas de miúdas? Tens mais de 3,50€ na
carteira? Man... a Men’s Health é para ti!
Não é uma Men’s Health qualquer. É a Men’s Health
de julho e promete-te um verão de sonho.
Vais perder peso e ficar com um corpo de praia em
tempo recorde. Vais relaxar e eliminar o stress. Vais ter dias
de 24 horas de sexo. Com um tronco definido e livre de
pêlos. Vais precisar de suplementos vitamínicos, man. Sem
stress, man! A Men’s Health diz tudo.

Não sabes o que vestir numa noite de sábado? A Men’s
Health vai-te ajudar e tu vais arrasar. Vais-te divertir, vais
seduzir e vais comer bem. Vais correr 10 km e quem sabe
a maratona. Vais apanhar sol, vais ficar com um bronze de
sonho, vais saber mergulhar de cabeça. Vais comer frango
saudável, futuro homem saudável! Vais queimar gordura.
Vais dormir como um anjo e acordar com uma energia
contagiante. Vais aprender a fazer cocktails saudáveis e
saborosos e fazer sucesso numa festa de final de tarde, junto
à praia, rodeado dos teus amigos outrora peludos e das tuas
amigas de corpos deslumbrantes. Vais saber escolher a
música perfeita para os teus treinos de 3 horas. Vais saber
mudar de posição entre a 7ª e 8ª hora de sexo. Vais saber
conquistar a mulher que quiseres sem abrir os cordões à
bolsa. Vais saber aspirar o teu carro descapotável. Vais
conseguir controlar a tua mente e viver feliz. Vais aprender a
fazer um cocktail anti ressaca. Vais saber disfarçar um olho
negro. Vais dominar o protocolo dos ginásios.

Vais comprar a Men’s Health de julho, vais ler a Men’s
Health de fio a pavio e não vais fazer um pêlo púbico do que
eles dizem. A Men’s Health de agosto, man... depois diz-te
como recuperar o tempo perdido.

publicado por ardinario às 10:21
link do post | comentar | ver ardinarices (6) | favorito
Sexta-feira, 27 de Junho de 2014

Um dia perfeitamente normal

M. – Olá, grandito
Eu – Olá, pequenita. Como está a linda menina?
M. – Bem. E tu?
Eu – Estou a arrumar os postais. Um senhor foi de
bicicleta contra o expositor e espalhou tudo no chão...
M. – AHAHAH


Todos os anos, mais ou menos por esta altura, chega
ao quiosque uma remessa de meio milhar de postais, que
são cuidadosamente distribuídos por um lindo expositor
branco. Todos os anos, mais ou menos por esta altura, há um
projecto pensado para impedir a grande corrida nacional do
postal. Todos os anos, mais ou menos por esta altura, e nos
meses que se seguem, o projecto vai sendo cuidadosamente
arrumado na gaveta. E todos os anos, mais ou menos por
esta altura, ou nos meses que se seguem, o expositor acaba
invariavelmente no chão, cumprindo uma tradição que
desde 2005 apenas o ano passado sofreu uma inexplicável
interrupção.

Este ano a grande corrida nacional do postal aconteceu
mais cedo que o previsto. Não por causa do vento, do nevão,
do ciclone ou do furacão. Desta vez aconteceu aquele
acidente que todos os que têm um lindo expositor branco
carregado de meio milhar de postais receiam que aconteça
a qualquer momento: um indivíduo, aparentemente sóbrio,
montado na sua bicicleta aparentemente sóbria, chocou de
frente com o expositor.

Aquilo que estava a ser um dia perfeitamente normal,
de temperatura condizente para a época, sem contratações
sonantes no mundo da bola, de vendas dentro da média,
sem demissões no governo, num lindo e esbelto quiosque
em plena praça 8 de maio, transformou-se de um segundo
para o outro num dia perfeitamente normal com um lindo e
esbelto quiosque como testemunha de um terrível acidente
rodoviário, que provocou a queda de um expositor, seus
500 postais, e como bónus que é para não ser parvo, de um
indivíduo e sua bicicleta.

Um bom dia perfeitamente normal para todos!

publicado por ardinario às 17:17
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Junho de 2014

O maior problema do homem do quiosque

O maior problema que o homem do quiosque pode enfrentar quando existe uma fotocopiadora dentro do quiosque é a simples existência de uma fotocopiadora dentro do quiosque. A simples existência de uma fotocopiadora dentro do quiosque implica um compromisso para com o cliente que pede para tirar umas cópias. Não há como escapar, a fotocópia tem que ser tirada.
Das 1001 coisas que podem acontecer quando se tira uma fotocópia, apenas uma garante um resultado satisfatório: o original está legível, as folhas estão correctamente colocadas, a alimentação funciona e a fotocópia avança por dentro da máquina sem problemas, até chegar às mãos de mais um cliente satisfeito com o trabalho efectuado pelo homem do quiosque junto da sua magnífica fotocopiadora. Das restantes 1000 coisas que podem acontecer, desde encravanços até fotocópias manifestamente escurecidas devido ao original já de si manifestamente escurecido, há uma que me faz tremer de medo: quando o cliente faz a abordagem sob a forma “queria tirar umas cópias... ora bem...”.

O “queria tirar umas cópias... ora bem...” faz-me sentir o Aladino adormecido cuja lâmpada mágica acabou de ser esfregada, e a quem vão ser pedidos os desejos mais excêntricos.
Estava eu hoje a dormir descansado dentro da lâmpada mágica, quando senti uma esfregadela mais violenta que me fez acordar sobressaltado.

- Boa tarde, queria tirar umas cópias... ora bem... o meu amigo vai fazer o seguinte... tira-me esta cópia... depois na parte de trás da cópia vai fazer uma cópia desta outra folha mais pequena... e depois... como é que hei-de explicar isto... o meu amigo vai pegar na cópia resultante e no espaço em branco que sobrar vai tirar uma cópia à parte de trás desta folha mais pequena... eu sei que a parte de trás desta folha está em branco, mas quero que tire mesmo assim. Compreendido, amigo?

- Depois de isso tudo quer que tire uma cópia de uma folha em branco?

- É isso mesmo, amigo!

- Está a falar a sério?...

- Oh amigo, é para eles saberem que a parte de trás desta folha está em branco. Se me tirar uma cópia da folha em branco, isso prova que não estou a fazer nenhuma aldrabice.

- Resumindo... o senhor quer que eu tire uma fotocópia de uma folha em branco? É isso?

- É isso mesmo, amigo! Já agora, oh amigo, você vai cobrar-me essa fotocópia? (ri-se)

- Não sei que lhe diga, na tabela de preços não está prevista a fotocópia em branco (ri-se também)

- Veja lá, oh amigo... (há um amontoado de gente a rir-se)

- Acho que desta vez passa. Ninguém merece que lhe seja cobrada uma fotocópia em branco.

O homem do quiosque e o senhor da fotocópia em branco. Ficaram amigos para sempre.

publicado por ardinario às 16:06
link do post | comentar | ver ardinarices (4) | favorito

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links