Segunda-feira, 13 de Junho de 2011

A incrível história do incrível pára-vento de 5 incríveis estacas

Trinta e cinco anos a viver na cidade com a praia mais irritantemente ventosa da europa ocidental e eis que me rendo e me decido a comprar um pára-vento. Comprar um pára-vento nesta altura do campeonato significa claramente que estamos a ficar sem pernas para este campeonato, que o nosso nível de exigência se encontra agora noutro patamar e que os incomodativos grãos de areia que tão violentamente se espetam contra nós – como sempre o fizeram – se tornaram mesmo incomodativos, apenas porque atingimos a sensibilidade própria da idade.

Os trinta e cinco anos de praia ajudam-nos a perceber melhor, sem chegar sequer à praia, se estamos ou não em dia de tornado na praia. Portanto, em dia de tornado na praia, lá me rendi ao bicho que supostamente pára ventos.

Chegados ao local de compra deparamo-nos com uma grande decisão: pára-vento de 4 estacas ou pára-vento de 5 estacas? Sem qualquer experiência no departamento, este pequeno pormenor técnico poderá fazer toda a diferença entre um pára-vento eficiente e um pára-vento só para enfeitar a praia, pensei. Depois de 15 minutos decido-me pelo de 4 estacas porque sim, porque estava cansado da indecisão. Mas quis o destino que o exemplar de 4 estacas, para além de único, não trouxesse o respectivo código de barras. Depois de mais 15 minutos de espera pela descoberta do caminho marítimo para o código de barras, atiro com a opção “esqueça... levo o de 5 estacas...”. Mais 15 minutos e dou conta que sou dono do único pára-vento de 5 estacas da praia inteira. Para além de fiel proprietário de um pára-vento de 5 estacas cor-de-laranja, o vento sopra de todas as direcções (até de cima, parece-me), tornando inútil qualquer pára-vento com 4, 5 ou 20 estacas.

Agora, para além de carregar 3 toalhas, 7 baldes, 8 pás, 4 ancinhos, 2 moinhos, 3 bolas, 4 sandes mistas, 3 iogurtes de morango, 4 garrafas de água, 2 pacotes de bolachas de canela, 2 livros que nunca serão abertos na praia, 27 mudas de roupa e 2 crianças... carrego também um pára-vento. Um inútil pára-vento de 5 estacas. Cor-de-laranja.

publicado por ardinario às 12:33
link do post | comentar | favorito
2 ardinarices:
De shark a 14 de Junho de 2011 às 01:04
Estás cada vez melhor nisto, pá.
Invejo-te a capacidade de tudo nas tuas teclas se poder transformar numa posta fresca e agradável de consumir.
:)


De ardinario a 15 de Junho de 2011 às 13:46
Isso é um elogio e pêras ;) Obrigado
Grande abraço!


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links