Terça-feira, 19 de Abril de 2011

3 meses de gato

3 meses de gato e está na altura de fazer um balanço. Mas antes de balançar vamos ao meu historial de animalidades. Hamsters/Tartarugas/Hamsters, por esta ordem, e num total de aproximadamente 50 exemplares (2 tartarugas e o resto em ratos). Muito possivelmente nenhum deles terá sobrevivido para contar a sua história nas minhas mãos (a não ser que as tartarugas tenham sido bafejadas pela sorte, o que sinceramente duvido muito).

O parvo do gato caminha a passos largos para seguir as pisadas dos outros. Como animal é a desilusão em pessoa. Para o espaço que ocupa e para a liberdade que goza dentro de uma casa, não é muito mais divertido que um rato a correr dentro de uma roda horas sem fim. O gato faz lembrar o tipo que vem com o amigo jantar cá a casa, que conta uma resma de anedotas de penalty, e se cala para o resto da noite. O gato, ao fim de uma semana, já esgotou as piadas todas. Torna-se estupidamente previsível e, pior que isso, o animal mais chato lá de casa. Vinte anos depois de um parvalhão me despechar um balde de areia pela cabeça abaixo, voltei a proferir a frase "tu não sabes brincar, pá...", só que desta vez a um gato.

Eu não percebo nada de gatos, mas supostamente um gato não morde. Ou pelo menos, um gato minimamente inteligente não morde continuamente quem lhe dá de comer e de dormir, mesmo que "ah e tal miau miau... estava só a brincar miau miau", e mesmo que continuamente leve no focinho cada vez que resolve espetar os dentes em carne alheia (isto é válido também para o fiambre que ele rouba ao pão das crianças). As crianças, as crianças... As crianças adoram o bicho e o sentimento é recíproco. Quando chegam a casa correm para o bicho e o bicho também. O bicho também corre, mas para longe delas, principalmente do mais novo, que o costuma agarrar pela parte do corpo que está mais à mão, que normalmente é uma das 4 patas (sim, miracolosamente, ainda tem as 4). Há ali uma troca de mimos e festas muito breve, que termina com a frase "Paaaaaaaaaaaaaaaaaai!! Tira o gato daqui!!!! Ele não sabe brincar". E como o gato não sabe brincar e não sabe estar, passa na solitária a maior parte do seu tempo (a solitária é o espaço que vai da ponta da sala até à ponta da cozinha, onde tem livre trânsito para fazer o que bem entender, desde que sozinho). Penso que é melhor assim para ambas as partes: nós não somos importunados e ele não leva no focinho a toda a hora.

Depois temos a parte financeira do bicho. Ração + água (não há cá boscoitinhos nem nada dessas merdas, que não estamos em tempos de grandes luxos). Areia onde defeca várias vezes ao dia, em quantidades impróprias para o seu tamanho, na minha opinião. E depois aquilo que mais custa: tratar da saúde ao gajo. Mais de 50 euros em vacinas + o que se vai pagar para lhe tirar o apetite sexual, que não deve ser pouco (o apetite e o que se vai pagar para o tirar).

Nem tudo é mau. O gato a dormir é lindo. Não incomoda, não morde, esconde as unhas e no inverno aquece os pés, desde que os pés não se mexam. Proporciona alguns momentos de diversão logo depois de lhe serem cortadas as unhas. Perde aderência e é vê-lo a entrar em despiste nas curvas e espetar-se contra a parede. Às vezes faz companhia, embora não seja propriamente uma mulher com pêlos, como uma vez alguém lhe chamou.

O gato não é parvo nenhum. Anda a comer uma cadeira e parece que aquilo é sério. Embora a cadeira tenha descido na minha consideração ao deixar-se comer assim por um gato tão novo, enquanto o gato a come está entretido e não aborrece ninguém. Além de que a cadeira não se queixa e por mim tudo bem. É uma cadeira com 5 anos e com corpo de 10, e o gato não é esquisito.

Há dias dei por mim a perguntar ao google "quanto dura um gato" e a resposta preocupa. A mim e ao gato.

Para já é tudo.

publicado por ardinario às 11:26
link do post | comentar | favorito
3 ardinarices:
De Casca a 29 de Abril de 2011 às 15:58
Continuo a achar que as tuas palavras têm asas para voar.


De Carla a 28 de Maio de 2011 às 15:34
Este blog é fantástico.. Farto-me de rir.. Já agora escreve muito bem, é como um livro que se começa e não se consegue parar de ler.
:)


De ardinario a 30 de Maio de 2011 às 12:39
Fantásticos são esses elogios :) Muito obrigado!


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links