Terça-feira, 29 de Março de 2011

(des)arrumação, um caso típico de loop

Há um intervalo de tempo entre o momento da tomada de consciência que a casa está manifestamente desarrumada e o momento em que é tomada a decisão que é preciso fazer alguma coisa contra isso. A esse intervalo de tempo, que se pode prolongar durante semanas, dá-se o nome de "passividade perante o caos", e que passo a explicar. A "passividade perante o caos" tem início a partir do momento em que temos a certeza que há demasiadas coisas fora do sítio, mas que atingiram uma desordem tal que nem vale a pena pensar muito sobre o assunto, e muito menos agir em conformidade. Nesta altura limitamo-nos a desviar de objectos espalhados pelo chão, a empurrar outros para locais estrategicamente afastados da vista, ao mesmo tempo que pensamos, sem grande preocupações, em como foi possível chegar àquela situação, pela 238ª vez consecutiva. Há coisas que deviamos saber onde estão mas que não são tão importantes assim, e outras que estão ali mesmo à mão, que não servem para nada, mas que a inércia tão característica desta fase nos impede de lhe dar o destino mais certo. Até que chega o momento final da "passividade perante o caos", que andámos a evitar nos últimos tempos. Há coisas de que necessitamos urgentemente mas que alguém escondeu no início da fase, começamos a pisar objectos pontiagudos, há livros na cozinha e copos no escritório (embora pontualmente o inverso também se verifique) e o gato dá pulos de alegria. Então, num acesso de fúria controlada, descontrolamos a desarrumação e horas mais tarde, exaustos mas orgulhosos, pensamos que não vai haver 239ª vez.

 

Puro engano, claro. Sou um desarrumador compulsivo, a toda a hora. E arrumador compulsivo, pontualmente. Sem cura. A própria arrumação, apesar de parecer séria, é de uma desonestidade gritante. Todos os papéis desordenadamente espalhados na secretária passam a estar desordenadamente empilhados dentro de uma gaveta ou caixa, à espera de nova arrumação. Misturam-se contas do gás com post-it's de tarefas ultrapassadas com sucesso (na vã esperança de obter um pequeno impulso de satisfação anos mais tarde, como se isso fosse possível). Atropelam-se carregadores de telemóveis obsoletos por gravadores de cd's perdidos no tempo e usurpadores de espaço. Há fotos da puberdade (rio-me sempre que dou de caras com aquela do P. com um tomate de fora; sim, sou eu que fico com tudo) coladas a bilhetes de jogos basket sem resultado memorizado. Aqui guarda-se tudo, enquanto se aguarda o grande dia da arrumação final, que nunca há-de chegar.

publicado por ardinario às 14:25
link do post | comentar | favorito
1 ardinarice:
De Márcia a 1 de Outubro de 2012 às 17:55
Afinal não estou sozinha no mundo!!!! Yeepeee, afinal sou uma pessoa NORMAL!!!! :D
Pelos olhares que me deitam cá em casa pela minha desarrumação, e depois, pelo espanto em como é possível eu ser tão desordenada quando depois arrumo arrumo tudo direitinho (coisa que tenho feito nos últimos tempos... deitar fora o que realmente NÃO PRESTA. Foi difícil, mas tenho conseguido. Porque antes também era uma arrumação desonesta, simplesmente empilhando o que está espalhado...), dá a entender que sou de outro planeta qualquer...


Comentar post

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links