Quinta-feira, 10 de Março de 2011

Alguém que me auto-ajude!

Portanto agora tenho medo de ir à Bertrand. Desde que passaram a pertencer ao grupo do Círculo de Leitores (ou vice-versa, perguntem ao google) fiquei com receio que me prendam a um canto, e só me deixem sair depois assinar contrato vitalício, ficando mesmo obrigado a adquirir, no acto de adesão, a Grande Enciclopédia do Reino Animal e Vegetal (78 volumes em outros tantos meses, por 795,99€, oferta de um romance de um autor sul-americano) para além de ter que fazer compras mensais na ordem dos 2 livros técnicos ou 3 romances. Basta fazerem umas cócegas num dos meus pontos fracos - um camião de gomas forever ou  a receita da bola de berlim da emanha - e só tenho que procurar o sítio para assinar.

Tenho medo de ir à Bertrand mas fui. Pé ante pé, orelha atrás do ouvido (??), visão periférica ligada, dei por mim na secção de auto-ajuda. Se me tentarem encurralar aqui, só tenho que fugir para a direita, pela secção infantil, curvar novamente à direita, ignorar os albuns de fotografia, fingir que me interesso pelo top 10 e finalmente sprintar até à saída. Mas uma reflexão mais profunda faz-me chegar à conclusão que quem se encontra a vasculhar a secção de auto-ajuda não deve ser incomodado com propostas de adesão ao Círculo de Leitores. E deixei-me estar, agora mais tranquilo. Abri o "Ser feliz em 7 dias", rapidamente ultrapassado por "Como melhorar a sua vida em 3 tempos". Exercício da página 78: escreva numa folha em branco uma coisa que não goste mesmo nada de fazer e que não seja essencial para a sua vida. Depois elimine-a e passe à seguinte, até se livrar de todas as coisas que não gosta mesmo nada de fazer e que não sejam essenciais para a sua vida. Entusiasmado, não comprei o livro e bazei.

Chegado a casa, escrevi numa folha em branco "Não gosto mesmo nada de fazer listas de coisas que não gosto mesmo nada de fazer e que não são essenciais à minha vida". Eliminei e fui comprar o Maldito Karma, de David Safier: uma mulher morre esmagada por um urinol de uma estação espacial russa. Como castigo pelo mau comportamento em vida, transforma-se numa formiga.

Promete tanto que penso vir a precisar de me deslocar novamente à secção de auto-ajuda.

publicado por ardinario às 15:49
link do post | comentar | favorito

.ardinario

RSS

.Vieram cá parar

.posts recentes

. A ORLANDA NÃO PERCEBE

. O PERFUME QUE ERA MEU

. O 11 DE SETEMBRO DOS QUIO...

. 3000 METROS OBSTÁCULOS

. Abra-se o livro!

. A vida dá muitas voltas

. À atenção dos accionistas...

. QUIOSQUE QUE LADRA NÃO MO...

. Última hora!

. O CURSO DE LÍNGUAS E O RO...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2013

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.links